Florais

Terapia Floral       

TUDO COMEÇOU entre 1936 e 1939, quando um médico inglês chamado Dr. Edward Bach, observou que as doenças eram originárias das alterações e desequilíbrios emocionais. Diante desta descoberta, desenvolveu um método de cura natural utilizando as essências das flores silvestres. Dr. Bach selecionou 38 essências florais constituindo-se num sistema de cura completo da mente através do qual é possível equilibrar aspectos positivos e negativos da cada personalidade, com o objetivo de deixar-nos mais saudáveis.

Os remédios baseados nas essências florais não causam nenhum tipo de dependência orgânica ou psíquica, nem efeitos colaterais sendo inclusive reconhecidos pela Organização Mundial de Saúde podendo ser utilizados junto a outros métodos terapêuticos

Além dos FLORAIS DE BACH. temos outros vários como: ESSÊNCIAS CALIFORNIANAS, FRANCESAS, AUSTRALIANAS, FLORAIS DE MINAS, FLORAIS DE SAINT GERMAIN, entre outros.

A TERAPIA FLORAL NOS PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM:

A terapia floral é uma excelente e eficaz forma de associação com a intervenção psicopedagógica que tem como objetivo acelerar o processo de cura, ou seja, se já está detectado o conflito o aluno pode ser tratado com os florais e ter uma resposta rápida de mudança no padrão de comportamento. Aquele conflito que era tão evidente, passa a se amenizar, equilibrar e o aluno se desenvolve de forma gradativa nos estudos e em qualquer situação de convívio social.
Como terapeuta floral e educadora tenho observado os benefícios dos florais sobre as dificuldades de aprendizagem os quais são satisfatórios e efetivos e se dão de forma natural e saudável.

ALGUNS CASOS E SINTOMAS TRATADOS COM FLORAIS:

- crianças muito dependentes dos pais

- crianças em períodos de adaptação escolar, mudanças de escola, de casa, de trabalho, puberdade, gravidez, menopausa, divórcio etc

- Timidez, às vezes submisso, descuida-se de si para agradar os outros, geralmente são pessoas exploradas, pessoas fracas, influenciáveis facilmente

- Repetição de erros, lento no aprender, falta de observação ou interesse, não aprende com os erros.

- Sem concentração, distraído, desligado, fantasioso, apatia.

- crianças e adolescentes que passam muito tempo no quarto sozinhos e isolados

- pais que já perderam a paciência com os filhos

- alunos que estão para prestar o vestibular e ainda não se decidiram quanto à carreira

- alunos que ficam inseguros nas provas

- crianças que não tem iniciativa de fazer as tarefas escolares, deixam tudo para depois

- não conseguem terminar as tarefas

- alunos também com baixa auto-estima que se sentem fracassadas

- alunos com baixa auto-estima que não tem vontade de continuar diante do fracasso

- alunos que não tem confiança em si mesmos, em situações como falar em público

- preocupação excessiva com os outros, medo exagerado que aconteça o pior às pessoas que ama

- Medos vagos e indefinidos, ansiedades, tremores, maus pressentimentos

- abandonos na infância; - abuso sexual; - agitação noturna; - agitação psicomotora; - agressividade

- falta de atenção; - autismo (apoio) ;- baixa auto-estima; - dificuldade em conviver em grupo;

- insegurança; - deficiência mental (apoio); - dificuldade de efetuar trabalhos de comando; - imaturidade física e psíquica

- dislexia (apoio); - falta de concentração; - esquizofrenia (suporte); - pessoas infantis que não querem crescer, não assumem responsabilidades perante a vida.

- enurese noturna; - gagueira; - sentimento de não pertencer ao grupo familiar; - lentidão; - hiperatividade

- infantilidade; - medos; - mongolismo (suporte); - preguiça (depressão camuflada); - sentimento de inferioridade


Saiba mais sobre os florais participando de nossa oficina on line, clique abaixo e veja as informações :


OFICINA DE FLORAIS ON LINE


 
psicopedagoga8 Psicopedagoga Valéria